Radialista iratiense entra em isolamento domiciliar após suspeita de Covid-19

Andre-Nogueira-Caioba-FMB.jpg

André Nogueira, apresentador do Bom Dia Caiobá, na Caiobá FM, manifestou sintomas na quinta-feira (19) e está em isolamento domiciliar, em Curitiba

 

 

 

O radialista e advogado iratiense André Nogueira, apresentador do Bom Dia Caiobá, que vai ao ar pela Caiobá FM, manifestou sintomas que podem ser do novo coronavírus na última quinta (19). Desde então, ele está recluso em isolamento domiciliar, em Curitiba, conforme têm orientado as autoridades sanitárias, para evitar o risco de contágio.

“Não dá para dizer que é coronavírus, porque, na verdade, o que está acontecendo no Brasil, hoje, é o seguinte: somente casos mais graves é que vão para o hospital e são testados. Aqui em Curitiba, a Prefeitura disponibilizou um telefone junto aos serviços de Saúde, vamos para lá se tiver algum sintoma”, explica.

No atendimento aos pacientes com sintomas compatíveis com os que geram suspeita de infecção por coronavírus – coriza, dor de garganta, tosse e febre – é feita uma triagem em que pergunta aos pacientes se ele está bem e se apresenta falta de ar. A dificuldade para respirar é um dos sintomas desencadeados em casos mais graves, que demandam internação. Se não houver dificuldade para respirar, a equipe recomenda ao paciente que retorne e permaneça em casa, em isolamento, por 14 dias.

Nesses casos com sintomas leves, o paciente não faz o teste. “Muita gente não vai nem saber se teve o coronavírus ou não teve. Tendo os sintomas compatíveis, sem gravidade, fique em casa, no isolamento de 14 dias, bem rígido. O Governo tem prometido enviar um atestado médico, inclusive, embora haja uma recomendação do Ministério Público do Trabalho para que não seja necessário o atestado médico”, comenta.

“Já estamos em recuperação. Os sintomas que senti foram febre, um pouco de tosse seca, uma fadiga muito grande, dor no corpo, dor de cabeça. Mas o sintoma de falta de ar, que muitos relatam que é a complicação do coronavírus, devido à pneumonia que causa, graças a Deus, não tive, não”, tranquiliza.

Nogueira observa que todas as pessoas que têm contato próximo com alguém com suspeita de coronavírus devem também permanecer em isolamento domiciliar. “É o caso da minha esposa, que está isolada comigo. Hoje [segunda], aliás, eu teria a visita de alguém que viria de Irati, meu avô precisaria vir para cá para fazer um exame e não pude acompanhá-lo. Minha mãe veio de Irati acompanhando-o justamente para eu não ter contato. Pessoas idosas têm mais risco, portanto, não podem ficar perto, mesmo de pessoas que tenham sintomas de gripe. Quem estiver com sintoma de gripe também deve ficar em casa, até porque não dá para fazer teste em todo mundo”, alerta.

Sem um diagnóstico preciso e sem apresentar sintomas mais graves, a pessoa não deve procurar um hospital, a fim de não sobrecarregar o sistema de saúde pública, recomenda o radialista. “Nesses dias, tivemos avanço da doença, com 25 mortes, com o sistema todo funcionando normal e ainda vazio. Quando chegarmos a um pico lá pelo final de abril, começo de maio, quando talvez comece a faltar leitos, que é o que se desenha, a situação vai complicar bem mais”, diz.

Apesar de isolado, Nogueira não parou as atividades. Ele montou um estúdio em casa e continua gravando parte da programação. Segundo o radialista, manter-se trabalhando tem contribuído para fazer passar mais rápido o tempo nesse período de isolamento. “A imprensa é, nesse momento, a maior aliada que as pessoas podem ter em Irati, porque é a única fonte confiável de informação. Não caia em correntes de WhatsApp e cuidado com o que você vê no Facebook e no Instagram”, salienta.

As 25 mortes era o número registrado até a manhã de segunda (23), quando Nogueira conversou com nossa reportagem. O boletim divulgado pelo Ministério da Saúde na tarde de segunda (23) apontou crescimento de 36% no caso de mortes provocadas por Covid-19: 30 casos em São Paulo e quatro no Rio de Janeiro. O mais jovem a morrer tinha 33 anos.

No Brasil, já foram confirmados mais de 2 mil casos, 70 deles no Paraná.

Clique aqui para ver o vídeo gravado por André Nogueira.

 

 

 

Com informações Rádio Najuá, com reportagem Jussara Harmuch

 

 

Online

Temos 359 ouvintes online

Últimas Notícias