Colégio Estadual São José da Lapa emite nota sobre ameaças de atentado

 

sao-josélapa2b.jpg

Em nota à imprensa, MPPR explanou detalhes da apuração de um possível atentado ao colégio mais antigo da Lapa

 

O Colégio Estadual São José, da Lapa, emitiu um comunicado à imprensa sobre ameaças de atentado. O Ministério Público do Paraná recebeu notícias de um possível atentado no colégio, no dia 10 de abril. 

No mesmo dia, a 2ª Promotoria de Justiça da comarca entrou em contato com a Agência Local de Inteligência da Polícia Militar solicitando informações atualizadas e precisas a respeito de mensagens compartilhadas em redes sociais, causando alarme na sociedade local, em especial a comunidade escolar. 

A Agência Local de Inteligência identificou um dos possíveis mentores, o qual foi apresentado relatório de diligências à Promotoria de Justiça. Posteriormente, foi instaurado Procedimento Investigatório Criminal para apurar os fatos, onde foram tomadas as medidas cabíveis na manhã de quinta-feira (11). 

Com isso, o MPPR destacou a importância dos alunos retornarem a frequentar as aulas, já que as ameaças foram apuradas, assim como já foram tomadas as medidas cabíveis. 

Confira a nota na íntegra

Nota à imprensa

Com relação a ameaças de atentado ao Colégio Estadual São José, da Lapa, o Ministério Público do Paraná informa que:

• Notícias de que estariam sendo veiculadas ameaças de possível atentado no Colégio Estadual São José, localizado no Centro da Lapa, chegaram ao conhecimento do Ministério Público do Paraná no dia 10 de abril;

• Na mesma data, a 2ª Promotoria de Justiça da comarca, com atribuição nas áreas da Infância, Juventude e Educação, contatou a Agência Local de Inteligência da Polícia Militar, solicitando informações atualizadas e precisas a respeito das mensagens compartilhadas em redes sociais, que estavam causando alarme na sociedade local, em especial na comunidade escolar;

• Rapidamente, a Agência Local de Inteligência identificou uma das pessoas que estava fomentando as ameaças (o possível mentor) e apresentou relatório de diligências à Promotoria de Justiça;

• Com a identificação dessa pessoa, foi instaurado Procedimento Investigatório Criminal para apuração dos fatos e, início da manhã de quinta-feira, 11 de abril, agentes da Agência Local de Inteligência apresentaram o investigado na Promotoria de Justiça, oportunidade em que foram adotadas as medidas cabíveis;

• Diante dos resultados do trabalho, o Ministério Público do Paraná destaca a importância de os alunos voltarem a frequentar regularmente a instituição de ensino, uma vez que as notícias de ameaças foram apuradas, assim como já foram adotadas as medidas cabíveis. Reforça também a necessidade de os pais acompanharem a vida escolar e pessoal de seus filhos.

 

 

Da Redação RDX, com informações MP-PR

 

Online

Temos 634 ouvintes online