Caminhonete invade ginásio e mata secretário em Assis Chateaubriand

or-8cab3712-07d2-4ff4-9cce-e68362523e03.jpg

Elder Coutinho, de 29 anos, era ex-jogador de vôlei e atual secretário de Esportes. Ele teve traumatismo craniano

 

Elder Coutinho, de 29 anos, secretário de Esportes de Assis Chateaubriand (PR), morreu após ser atropelado por uma caminhonete que perdeu e invadiu o ginásio municipal nesta quinta-feira (5). Coutinho que era ex-jogador de vôlei teve traumatismo craniano, chegou a ser levado ao hospital, mas resistiu aos ferimentos.

De acordo com a Polícia Militar, o motorista da caminhonete teria perdido o controle do veículo e invadido as arquibancadas da edificação.

Outros dois jovens que estavam no local também foram atropelados. Eles tiverem ferimentos leves, receberam atendimento e já foram liberados.

Empossado em julho de 2017, o secretário foi levantador do Maringá Vôlei e ainda passou por equipes de expressão nacional como Banespa Santander, Rexona e Santo André.

Além de atuar como atleta, Coutinho ainda comandava um projeto social de vôlei na cidade com mais de 200 crianças carentes atendidas.

Em nota, a prefeitura de Assis Chateaubriand afirma que lamenta o ocorrido e informa que o pefreito decretou luto de três dias no município.

morto-ddf0e46e.jpg

 

Motorista de caminhonete que matou ex-jogador de vôlei é preso suspeito de homicídio qualificado

O motorista da caminhonete que atropelou e matou o ex-jogador de vôlei e secretário municipal de Esportes de Assis Chateaubriand, no oeste do Paraná, Elder Coutinho, foi preso em flagrante suspeito de homicídio qualificado.

Inicialmente, o caso era investigado como um acidente.

Coutinho morreu depois de ser atingido pelo veículo quando chegava ao ginásio de esportes da cidade, onde também funciona a secretaria, para trabalhar, por volta das 8h desta quinta-feira (5).

No primeiro depoimento à polícia, o motorista, que fugiu do local e se apresentou na delegacia no fim da manhã, declarou que perdeu o controle da direção da caminhonete, que invadiu o ginásio.

De acordo com o delegado Thiago da Silva Teixeira, o veículo tem câmbio automático.

À tarde, em novo interrogatório, o condutor preferiu ficar calado.

"Apesar de ele ter permanecido em silêncio, pelos demais elementos que foram colhidos neste primeiro momento, nós temos a convicção de que ele tinha a intenção de atingir a vítima. Não foi um mero acidente como ele relatou preliminarmente", apontou o delegado.

O responsável pelo caso disse que ainda não é possível afirmar o que motivou o suspeito a cometer o crime.

"Agora nós vamos tentar identificar outras testemunhas, buscar imagens de câmeras de monitoramento próximo ao ginásio e assim esclarecer os fatos", completou.

A defesa do motorista preferiu não falar sobre o caso por enquanto. Ele adiantou que deve se manifestar apenas nos autos.

Da redação RDX, com informações Catve, G1 e R7

or-418815f9-61d8-4d21-b6b2-e12159e7c7a9.jpg

or-95d64a50-8c5e-4178-aaa4-d3dc47040da8.jpg

 

 

 

Online

Temos 1128 ouvintes online